sexta-feira, 29 de junho de 2012

Safra 2012/2013 terá mais crédito e menos juros


Brasília (AE e ABr) - O governo federal lançou ontem o Plano Agrícola e Pecuário 2012/2013, que disponibilizará, a partir de julho, R$ 115,2 bilhões para a agricultura empresarial. O valor, recorde, representa um crescimento de 7,5% no montante do crédito rural em relação ao período anterior e servirá para financiar o plantio, a comercialização e o investimento da agricultura empresarial.
De acordo com o governo, os focos do pacote são o médio produtor, as cooperativas rurais e a produção sustentável.

Para o médio produtor, o crédito de R$ 6,2 bilhões oferecido na safra atual foi ampliado para R$ 7,1 bilhões, com taxas de juros caindo de 6,25% para 5% ao ano. A maior parte, R$ 4 bilhões, será destinada a investimentos.
Uma das principais alterações no plano de safra diz respeito ao Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp). O governo elevou a renda bruta anual máxima para enquadramento no programa de R$ 700 mil para R$ 800 mil e o limite de crédito, que era R$ 400 mil, passa para R$ 500 mil. Segundo o Ministério da Agricultura, a elevação dos rebates na renda bruta anual dos médios produtores para fins de enquadramento vai igualar aos padrões vigentes para a agricultura familiar (Pronaf), o que possibilitará maior o acesso aos recursos.
O montante de recursos das linhas de crédito do Pronamp é de R$ 11,150 bilhões, valor 34% superior ao programado para a safra passada. O governo também tornou possível aos médios produtores financiar o custeio associado a investimento em até o limite de 30% do valor do projeto.
No caso das linhas de crédito de investimento, as taxas de juros caíram de 6,75% para 5,5% ano. No programa de agricultura de baixo carbono (ABC) a taxa de juros para investimento caiu de 5,5% para 5%. No programa de apoio aos médios produtores (Pronamp) a taxa de juros caiu de 6,25% para 5% ao ano.

COOPERATIVAS
No ano mundial do cooperativismo, o governo também aumentou o limite de financiamento por cooperativa de R$ 60 milhões para R$ 100 milhões dentro do Programa de Desenvolvimento Cooperativo para Agregação de Valor à Produção Agropecuária (Prodecoop) e de R$ 25 milhões para R$ 50 milhões para capital de giro no Programa de Capitalização de Cooperativas Agropecuárias (Procap-Agro).
Já o Programa ABC, com poucos contratos na safra passada e que nesta conseguiu superar a barreira de R$ 1 bilhão em contratos, teve seu volume de recursos ampliado de R$ 3,15 bilhões para R$ 3,4 bilhões e é considerado uma prioridade de governo.
Do total de crédito financiado com recursos públicos, R$ 86,9 bilhões se destinam às operações de custeio e comercialização e R$ 28,2 bilhões a investimentos, com taxa anual de juros de 5,5% ao ano. Para o custeio, o limite de financiamento passa de R$ 650 mil para R$ 800 mil por produtor e, para comercialização, de R$ 1,3 milhão para R$ 1,6 milhão.
Outra medida anunciada é que o limite de cobertura do Proagro - seguro agrícola - por exemplo, passou de R$ 100 mil para R$ 300 mil por beneficiário.

CNA comemora pacote e maior abrangência do seguro rural
Brasília (ABr) - A presidenta da Confederação Nacional de Agricultura (CNA), Kátia Abreu, avaliou positivamente o Plano Safra 2012/2013 para a agricultura comercial. Ela destacou, principalmente, a ampliação da área de cobertura do seguro agrícola, o que vai melhorar as condições de sustentabilidade do produtor rural. "Houve uma mudança de paradigma", afirmou.
"Depois de 20 anos, era o plano que esperávamos. O seguro agrícola era ridículo, uma das maiores agropecuárias do planeta ter assegurados apenas 5% da área física. Saímos de 5% para 20% de cobertura de área física, queremos chegar a 2015 com 50% cobertos. É um alento e nos dá alma nova para continuar produzindo. Queremos no futuro segurar toda a safra", disse a dirigente, após a cerimônia de lançamento do plano, no Palácio do Planalto.
Kátia Abreu disse ainda que, no passado, o anúncio de um plano safra era seguido do que chama de "empurra-empurra de dívidas rurais". Por isso, de acordo com ela, o anúncio de ontem representou uma novidade. "Se fazia isso [oferta de crédito agrícola] sem dar condições aos produtores do Brasil de sustentabilidade de renda", avaliou.

Saiba mais
Brasília (AE) - A presidente Dilma Rousseff disse que, na próxima semana, o governo lançará o plano safra da agricultura familiar. Ela garantiu que não haverá restrição de recursos para plano agrícola e pecuário. O ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, por sua vez, afirmou que o plano safra segue a política econômica que prioriza o aumento do montante de recursos e redução de juros. Ele afirmou ainda que a alocação de R$ 155,2 bilhões para financiar o setor, aliada à política de preços mínimos e seguro rural vai contribuir para que o Brasil colha 170 milhões de toneladas de grãos.
FONTE: TRIBUNA DO NORTE
POSTADO PELO BLOG O CIDADÃO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.

MULHER MORRE APÓS FAZER ESCOVA PROGRESSIVA   POSTADO NO BLOG O CIDADAO  Lidiane Ferreira dos Santos, de 31 anos, morreu na segu...