segunda-feira, 11 de maio de 2015

O QUE ESPERAR DE 2016 NA POLÍTICA OESTANA. PARTE 2.


RAFAEL FERNANDES:
Antes polarizado entre dois líderes políticos, Rafael Fernandes parece caminhar para novos nomes em 2016. Mário Oliveira, ex-prefeito por dois mandatos e Nicodemos, que foi eleito em uma oportunidade e hoje ver seu filho como herdeiro e que já está no 2º quadriênio. Estes devem sair de cena. O segundo, por ser pai do atual gestor e assim não puder candidatar-se. Além de ter, aparentemente, restrições que o impediriam, caso não fosse genitor do administrador municipal de momento. Mário, por questões semelhantes, devem apoiar um nome tirado do bolso. Destarte, abre-se vaga para que novos atores políticos desapontem. Mas, parece que querer manter o poder a qualquer preço, é o desejo de Nicodemos Ferreira, que pensa solitariamente em apoiar o sobrinho, um ilustre desconhecido da massa rafaelense. Xandrinho é como se chama o até aqui pré-candidato nicodenista. Apesar do conhecido poder político do ex-prefeito Nicodemos Ferreira, (não se pode negar e/ou esquecer que existe), sabemos que é uma árdua e difícil tarefa para o sobrinho, atender com êxito as expectativas do tio. Por outra artéria, Mário Oliveira ainda sonha em emplacar a irmã e ex-candidata a prefeita do município em 2012, Maria Augusta. Convencer o esposo e médico Dr. Gustavo, é que não é tão simples assim. E quanto aos novos nomes? Novos nomes, na base oposicionista, dois são citados em conversas de esquina e até mesmo em reuniões: o empresário Antônio Filho e o médico Jacob Mozaniel, conhecido no município como "Dr. Biel". Antônio goza do prestígio com o deputado estadual Galeno Torquato, entretanto, problemas jurídicos levaria por terra a vontade que tem em governar sua terra. Não sendo, deverá até o final deste mês anunciar quem apoiará. Com alguns "cartuchos" na manga, transformá-los em AS de copa ou coringa, é a grande problemática. O que mais tem jeito para continuar o alento do empresário, é o sobrinho Nicolas, que hoje ocupa uma vaga no legislativo rafaelense. A nova possível opção, Dr. Biel, tem serviços relevantes no município. É conhecido dos mais carentes, principalmente pela excelência com que coordena uma associação filantrópica, que atende aos seus conterrâneos na área da saúde. Mas tem quem diga que Biel não anseia por posto político. O que sonha na verdade, é galgar os degraus da medicina e dedicar-se aos empreendimentos que dirige. Sem pé-candidatos de ponta, já que os mais populares aparentemente têm pendências jurídicas, apostar no novo será a maior jogada para 2016 em Rafael Fernandes.
Hoje, apesar dos percalços que atravessa e atravessará, Antônio Filho, caso resolva todos os pepinos que há, seria o favorito para a sucessão Nicó Júnior.
CORONEL JOÃO PESSOA:
E mais uma vez o nome do filho do ex-prefeito Neci é citado. Mundinho, parece ser a bola da vez da política da ainda "terra dos quebra-molas". Segundo informações, independente da vontade do prefeito Pachica, deve pleitear a cadeira onde seu pai sentou por 4 oportunidades. Com o mérito de ser filho do maior político da cidade, Mundinho já se credencia a ser um forte candidato a sucessão coronelense. Por outra vertente, surgem opções menos significativa. Uma delas, do Partido dos Trabalhadores, que no momento menos propício, pelos desastres que a sigla tem causado no país, surge em Coronel João Pessoa.
A oposição de Coronel está dentro do próprio bloco governista.
Todos contra todos.
Ninguém contra Pachica.
VENHA-VER:
Depois da disputa de 2012, quando o servidor municipal, Célio Pinicapau jogou pesado com o então candidato a reeleição, Expedito Salviano, todos apostaram numa fácil vitória nas urnas em 2016 de Pinicapau. A ideia começou a não ser tão real, quando no caminho apareceu um médico oriundo de família que respira política 24 horas por dia. Cleiton Jácome, irmão do ex-prefeito de Antônio Martins e esposo da prefeita com maior número de mandatos em Tenente Ananias, Kerginaldo Jácome tornou-se o mentor intelectual de uma "trilogia" que pode render ao clã 3 prefeituras em 2016. Tenente Ananias; Marcelino Vieira e Venha-Ver. Contudo, uma observação deve ser considerada: até onde o nome de Cleiton Jácome, o "Dr. Cleitinho", é unanimidade nas hostes governamentais de Venha-Ver? Tem quem pense em ver o atual tesoureiro e homem de confiança da primeira-dama, Eustânia Salviano, como póstulante a sucessão de Expedito. Filho de venhanhenses, neto do proprietário de grande parte das terras do Venha-Ver, Francisco Queiroz poderia aleijar os recursos que possam vir para Célio Pinicapau, numa disputa com outro nome. Afinal, Carlinhos, empresário forte do ramo alimentício da região, em muito ajudou na campanha passada ao candidato vencido, por ter um próximo grau de parentesco. Francisco também tem essa familiaridade com o comerciante. O próprio Carlinhos, disse ao blog tempos atrás, que sendo Francisco Queiroz o candidato de Expedito Salviano em 2016, não investiria em nenhum prefeiturável, pelo respeito que tem a ambos.
Como formiguinha, Dr. Cleitinho juntou admiradores e hoje credencia-se para enfrentar a oposição ou mesmo, quem sabe, a situação, se o seu nome não for o preferido pelo bloco situacionista. Também, tem quem assegure que o médico não entraria no embate, sem o apoio do atual gestor.
No momento, com um dos maiores equilíbrio do Alto Oeste, um duplo seco seria o meu palpite. Apostaria, ainda, em Célio Pinicapau, até o anuncio oficial do nome da base salvianista. FONTE: RN POLÍTICA EM DIA 
 
O   CIDADAO

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.