sábado, 20 de junho de 2015


Notícias


Barragem de Assu só tem água para consumo humano até setembro de 2016

Foto: Cezar Alves
18 Jun
10:06 2015
Cezar Alves

O setor de irrigação nas regiões Seridó e Vale do Açu, no Rio Grande do Norte, serão afetados a partir de julho em função da seca, que fez reduzir drásticamente o nível da Bacia Hidrográfica Piranhas/Açu. Para o consumo humano, a Barragem Armando Ribeiro Gonçalves só tem água até setembro de 2016.
A Bacia Hidrográfica Piranhas/Açu abrange o Alto Sertão da Paraíba ao desaguar em Macau.
O comunicado foi feito pelo presidente do Comitê de Bacia Hídrica do Rio Piancó (Coremas-Mãe D’água), José Procópio de Lucena, no município de Caicó, no Seridó.
A Agência Nacional de Águas (ANA) vai suspender já a partir do dia 1º de julho o uso de água do Piranhas/Açu para irrigação na região Seridó do Rio Grande do Norte.
Para justificar a medida, José Procópio informou que a Barragem Coremas está com apenas 18% de sua capacidade de armazenamento que é de 1,3 bilhão de metros cúbicos de água.
A sangria da Barragem Coremas abastece a Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, que armazena 2,4 bilhões de metros cúbicos de água entre as regiões Seridó e Vale do Açu.
José Procópio alertou que se não voltar a chover forte na Paraíba, a Barragem Coremas, mesmo não retirada água para irrigação, secará em 2016.
Em maio passado, a ANA já havia deixado as comportas do Coremas liberando 3 metros cúbicos de água por segundo para garantir abastecimento das cidades do Seridó no RN.
Este abastecimento é possível através do sistema Adutor Manoel Torres.
O secretário Estadual de Recursos Hídricos e Meio Ambiente, José Mairton França, destacou que existe uma grande perca de água ao longo dos 110 km de Coremas a Armando Ribeiro.
Disse que é um grande desperdício de água neste trajeto com evaporação e pelo menos 1,5 mil pontos de coletas de água para pequenos e médios projetos de irrigação.
A água não chega a Barragem Engenheiro Armando Ribeiro, que atualmente está com apenas 29% de sua capacidade total que é de 2,4 bilhões de metros cúbicos de água.
A Armando Ribeiro libera água para irrigar pelo menos 30 mil hectares na região do Vale do Açu e é responsável pelo abastecimento de 46 municípios da região.
Entre as cidades abastecidas, está Assu, Serra do Mel e Mossoró, através do Sistema Adutor Jerônimo Rosado. É considerada fundamental para o abastecimento humano nestas regiões.
Por esta razão, a ANA informou que quando o nível do reservatório estiver em 24% será suspenso a retirada de água para irrigação, ficando apenas abastecimento humano.
A previsão de José Procópio é que isto aconteça no mês de dezembro próximo.
"São 600 mil pessoas que hoje dependem da Barragem Armando Ribeiro, e muito mais vão precisar, pois açudes ao redor estão secando. Precisamos manter o abastecimento humano, não podemos prevaricar da nossa função", afirma Procópio a Tribuna do Norte.
Consultado sobre o tema, o secretário de Recursos Hídricos e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte, José Marcos Mairton, destacou que a Barragem Armando Ribeiro tem água para abastecer estes 600 mil habitantes até setembro de 2016.
Sobre as medidas suspendendo a retirada de água para irrigação, José Mairton França disse: "O discurso da empregabilidade é pequeno, pois o mais importante não é a economia, mas a vida das pessoas. Você traz fruta do sul, mas não água", conclui.

O   CIDADAO

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.