segunda-feira, 20 de julho de 2015

Paciente é encaminhado com vida para necrotério em Cuiabá

 

O   CIDADAO

Uma equipe médica do Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá enviou um paciente com problemas respiratórios com vida para o necrotério. O caso inusitado ocorreu na última sexta-feira com o pedreiro Vitalino Ventura da Silva, 58 anos, que recebia tratamento no local e foi dado como morto por engano pelos médicos.
Enrolado no lençol e com tufos de algodão no nariz e orelhas, Vitalino estava na maca em um corredor, quando um rapaz que passava percebeu que ainda respirava echamou por socorro. Nesta segunda-feira (20) pela manhã, os filhos de Vitalino Ventura da Silva ainda estavam na porta do PS, sem informações concretas se o pai deles está vivo ou morto.
A advogado Rafaela Galeski acompanhava a família, que já pensa em acionar asecretaria municipal de saúde na Justiça por negligência ou erro médico. “Ainda vamos conversar com a diretoria e analisar o caso”, resumiu.
Um dos filhos do paciente, o soldador Joilso Manoel, de 30 anos, diz que foi entregar um kit de higiene para o pai, mas o hospital não recebeu os produtos, alegando que ele teria ido a óbito, mas não se sabe em qual dia.
“Ele teve uma falta de ar na quarta-feira e o levamos à policlínica no bairro e depois encaminharam ele para cá. Desde o início o caso dele era grave, mas isso não quer dizer que meu pai não devesse ser tratado certinho”, lamentou o rapaz.
A direção do hospital, que confirmou o erro e adiantou que tomará providências, convocou a imprensa para dar explicações na manhã de hoje, mas acabou cancelando o encontro. No horário combinado, entraram para conversar com a diretoria da unidade hospitalar apenas os filhos e a advogada.
O paciente Vitalino já teve um câncer de laringe, mas operou e estava livre da doença. “Pelo menos foi isso que o médico dele nos garantiu”, reforça o filho Joacir, um dos quatro irmãos que não sabem se estão ou não órfãos de pai.
A informação do PS é a de que Vitalino está na UTI, mas respirando com ajuda de aparelhos.
Terra

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.