sexta-feira, 10 de julho de 2015

Bruno "Praga de Mãe" foi preso na cidade de Tibau/RN

O   CIDADAO 

Polícia Civil de Angicos, com apoio das Polícias Civil e Militar de Areia Branca e Tibau, deflagraram na tarde desta quinta-feira(09) a Operação “Praga de Mãe”, a fim cumprir mandado de prisão contra Francisco de Assis Lima dos Santos, “Praga de Mãe”, também conhecido como Bruno, Pipiu e Neguinho. 

O mandado de prisão foi expedido pela comarca de Ipicuí no estado da Paraíba, de onde o mesmo estava foragido do regime semiaberto, onde cumpria pena por tráfico de drogas. 

Praga de Mãe também possui condenação por furto e responde a processo por estupro, bem como a um inquérito policial por tentativa de homicídio em Angicos, onde ele efetuou disparos contra José Márcio, conhecido por "Pequeno", em 2014. 

Bruno também é suspeito de tentativa de homicídio contra dois Agentes de Polícia em Angicos, ocasião em que o mesmo efetuou disparos contra os policiais civis quando estes se aproximavam da "boca de fumo" comandada por ele, Praga de Mãe. 

Quando “Bruno praga de Mãe” era adolescente, foi apreendido em flagrante pela Polícia Civil por ter participado de uma extorsão mediante sequestro contra a filha de um ex-Vereador da cidade de Natal. 
O Bacharel Ernani Leite informou que há mais de cinco meses, vinha tentando prender Bruno praga de mãe, mas o mesmo sempre passava pouco tempo nas cidades por onde andava e sempre usava nomes falsos. 

Após receber informações de que o perigoso criminoso estava escondido em Tibau, o delegado montou a operação para capturá-lo. 

Após ser preso, Bruno foi conduzido à Delegacia de Plantão em Mossoró e depois dos procedimentos foi levado para o Presido Provisório da cidade de Angicos/RN.

*O Câmera

Suspeito de atirar em delegado da Paraíba é preso no litoral potiguar

Ivamar Paiva Barreto foi preso na praia de Muriú, litoral Norte potiguar (Foto: Luiz Bezerra/Inter TV Cabugi)

Foi preso nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (10), em uma praia no litoral Norte potiguar, o suspeito de ter atirado no delegado Leonardo Machado, crime ocorrido em junho deste ano na cidade de Uiraúna, no Sertão paraibano. A operação que prendeu o comerciante Ivamar Paiva Barreto foi realizada por agentes da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) do Rio Grande do Norte com apoio de policiais civis da Paraíba. O suspeito nega ter baleado o delegado.
De acordo com a delegada Sheila Freitas, o comerciante foi preso na praia de Muriú, que fica a pouco mais de 40 quilômetros de Natal. Em junho deste ano, policiais dos dois estados já haviam tentado encontrar e prender Ivamar. A operação aconteceu na cidade de Pilões, na região Oeste do Rio Grande do Norte. Na ocasião, o suspeito conseguiu escapar.
Crime banal
O delegado Leonardo Machado, de 37 anos, foi baleado em uma praça e, de acordo com a Polícia Civil, o crime teria sido motivado por uma discussão por causa de uma fila de supermercado.
Segundo as investigações, a vítima discutiu com outro homem e, quando saiu do estabelecimento, foi atingido por dois tiros, no abdômen e na cabeça. Um segundo homem teria ajudado na fuga. O estado de saúde do delegado ainda é considerado grave.
O delegado-geral da Paraíba, João Alves, analisa que a motivação do crime foi banal. "Uma discussão entre o delegado e a pessoa que o atingiu, segundo informações do dono da loja, por causa da fila: um passou na frente do outro", diz. João Alves conta que o suspeito saiu da loja, o delegado ficou na fila e quando saiu para encontrar a mulher e os filhos, o homem efetuou dois disparos contra ele.
Delegado baleado no Sertão foi transferido para o Hospital de Trauma de João Pessoa (Foto: Reprodução/TV Paraíba)

*Nathallya Macedo/G1 RN

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.