sexta-feira, 31 de julho de 2015

Detentos do CDP Apodi realizam trabalho de limpeza e pintura em escolas e unidades de saúde

O CIDADAO 



Presos que cumprem pena em regime fechado no Centro de Detenção Provisória de Apodi (CDP), fazem trabalhos comunitários em escolas, unidades de saúde, dentre outras instituições do município de Apodi, localizado na região do Médio Oeste do Rio Grande do Norte.
Toda semana cerca de 10 internos realizam trabalho de limpeza de toda área externa de escolas e unidades de saúde, com a execução de serviços de campinagem, roçagem e até mesmo pintura.
O trabalho conta com o apoio do Judiciário através da juíza a Comarca de Apodi, Kátia Guedes Dias e do promotor, Silvio Ricardo Brito, todas as ferramentas utilizadas para o trabalho foram adquiridas através de uma parceria da direção do CDP Apodi com o Judiciário, os recursos são oriundo de penas Pecuniárias. “O investimento é mínimo, mas os resultados são surpreendentes para a comunidade e para o próprio interno que sente prestigiado e comparado á um verdadeiro cidadão”, comentou o diretor do CDP Apodi, agente Marcio Morais.
Nesse mês de julho os trabalhos estão sendo realizados na Escola Municipal Professora Lindaura Silva, unidade de ensino que conta com quase 800 alunos. “Essa parceria é de fundamental importância para nossa escola, pois esta deixando o nosso pátio limpo e também reparando nossa pintura, a escola Lindaura Silva é uma que tem um dos maiores terrenos em área, e nós precisávamos de alguém para nos ajudar, e eu tive o contato com o diretor do CDP e ele se dispôs a nos ajudar nessa jornada”, comemora a diretora.
O diretor do CDP Apodi, agente Marcio Morais, falou que o interno da unidade sempre está à disposição de todos os segmentos da comunidade. “O CDP Apodi estará sempre em ação, atendendo toda sociedade apodiense, as nossas ações não se restringem somente em nossa instituição, expandimos para vários setores da sociedade quando se faz necessário, desta vez quem foi beneficiado com nossas ações foi à unidade de ensino Lindaura Silva, mas realizamos esse mesmo trabalho no Hospital Regional Helio Morais Marinho, Fórum Desembargador Newton Pinto, Promotoria de Justiça dentre outras instituições”, comentou Marcio Morais.
Além do trabalho de limpeza que vem sendo realizados em instituições da cidade, os apenados também estão construindo no CDP Apodi, uma cozinha, cartório, alojamento e uma cela especial para presos acusados de cometerem crimes sexuais. Os recursos na ordem de R$ 10 mil reais foram garantidos pela juíza Kátia Guedes via penas pecuniárias.
O Centro de Detenção Provisória de Apodi foi construindo através de parcerias envolvendo a direção da unidade, Poder Judiciário, Ministério Público, Petrobrás, Fabricas de Cimento, Cerâmicas e varias outras instituições. A unidade esta com 70 internos cumprindo pena em regime fechado e 12 no semiaberto. Com menos de R$150 (cento e cinqüenta mil reais), foi possível construir um CDP com capacidade para 80 vagas, antes os apenados cumpriam pena em três celas e sem as mínimas condições de higiene e convívio social.
“Os nossos internos recebem diariamente tratamento digno, quem deseja sair do mundo do crime aqui em Apodi tem a oportunidade, pois temos aulas pela manha e tarde, todos os dias têm cultos, palestras, sempre buscando que aqueles que viviam a margem da sociedade se tornem cidadãos de bem, a recuperação não é somente física e psicológica, recuperando também a personalidade isso eleva a alta estima, a disciplina é fundamental na vida de cada um que se predispõe ao processo de mudança” finaliza Marcio Morais.
A cada três dias de trabalho, o preso ganha um dia de remissão em sua pena.
MONITORAMENTO - O Centro de Detenção Provisória de Apodi (CDP) é dos poucos do Rio Grande do Norte á dispor de um moderno sistema de videomonitoramento formado por 16 câmeras instaladas no interior e no lado externo da unidade prisional que ajudarão os agentes no trabalho de inspeção.
A Central de Monitoramento fora garantida através de uma parceria entre a Direção do CDP, Poder Judiciário e Ministério Público, com recursos oriundos de Penas Pecuniárias. Foram investidos R$ 2.850,00 recursos suficientes para compra do kit de câmeras, equipamento de gravação e um parelho de TV 32 polegadas de LED.


O Vale do Apodi

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.