sábado, 18 de julho de 2015

Juiz decreta prisão preventiva de delegado e advogada suspeitos de fraudes 

 

O   CIDADAO

O juiz Raimundo Carlyle de Oliveira, da 4ª Vara Criminal da Comarca de Natal, decretou a prisão preventiva do delegado da Polícia Civil Olavo Dantas de Medeiros Junior e da advogada Thayana de Moura Macedo.

Os dois são investigados em um esquema de fraudes no Instituto de Previdência de Servidores do Estado do RN (Ipern) e já tinham sido presos de maneira temporária, no dia 8 deste mês.O delegado Olavo e Ana Cláudia negam o envolvimento, apesar de terem sido encontradas no apartamento do delegado várias procurações dos beneficiários do ex-auditor fiscal Gonçalo Pereira de Melo, dando plenos poderes para o mesmo, em razão do inventário do falecido.

Já em depoimento, a advogada Thayana Macedo confessou e teria imputado a idealização ao delegado Olavo, além de informar outros crimes praticados pelo mesmo.Além do delegado e da advogada, o juiz também decretou prisão preventiva, nesta sexta-feira (17), de Ana Claudia de Oliveira Dantas, que outra investigada por participação no suposto esquema fraudulento.

Os delegados responsáveis pela investigação informaram que pediram a conversão de Prisão Temporária em Prisão Preventiva, “como garantia da ordem pública e para assegurar a aplicação da Lei Penal, em razão de farta prova da existência dos crimes comprobatória de autoria e materialidade”.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.