segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Câmara pode abrir impeachment contra Dilma antes de decisão do TCU, diz Caiado

 

 

O  CIDADAO

gettyimages-474875432Um dia após as manifestações em todo o País pedindo, entre outras questões, o afastamento da presidente Dilma Rousseff, o líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), disse que a Câmara não precisa aguardar a conclusão das análise das contas do governo da petista de 2014 para abrir processo de impeachment. Para Caiado, os decretos não numerados com abertura de crédito especial em 2014 que autorizam as pedaladas fiscais já são suficientes para o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), autorizar a abertura do processo.
Segundo o senador, os decretos liberam crédito suplementar, de mais de R$ 17 bilhões, sem aprovação do Congresso e descumprindo a Constituição Federal e a Lei de Responsabilidade Fiscal.”Diante do momento que estamos vivendo com o rastreamento desses decretos configurando as pedaladas fiscais, a Câmara dos Deputados não precisa mais esperar o término da análise das contas da presidente pelo TCU para abrir o processo de impeachment”, afirmou Caiado nesta segunda-feira, 17, em nota da assessoria de imprensa.
O líder do DEM destacou que, ao mesmo tempo, espera o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retomar o mais rápido possível o julgamento de ação do PSDB que pretende impugnar o mandato de Dilma. O julgamento foi suspenso na quinta-feira, 13, com dois votos favoráveis e um contrário ao prosseguimento da ação. “Está claro, após as várias delações premiadas, a utilização de caixa 2 para abastecer a campanha do PT”, avaliou.
Manifestações
Para Caiado, as manifestações deste domingo mostram a convergência da população que cobram uma solução para a crise e não suportam mais a falta de credibilidade do governo para resolver a situação. “O que assistimos nas ruas ontem foi a falta de esperança do povo, esperança que foi roubada pelo PT, o desespero e a cobrança da população por uma solução para a crise. Não é possível convivermos mais com essa situação que escandaliza o Brasil e a falta de credibilidade da presidente para unificar o País. Houve uma convergência total nas ruas pelo combate à corrupção e a saída do PT do poder”, afirmou Caiado.
O líder do DEM citou a participação do Nordeste nas passeatas que ocorreram em mais de 200 cidades brasileiras. “Pudemos observar pela primeira vez, desde o dia 15 de março (data da primeira manifestação), a participação expressiva das cidades do Nordeste que até então não tinha se atentado para a extensão das barbaridades cometidas pelo PT. Todo o País está cansado de ser duramente penalizado por um governo corrupto e incompetente”, concluiu o líder.
Isto É, com Estadão

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.