domingo, 23 de agosto de 2015

23/ago/2015
ás 15:21
Publicado por Robson Pires na categoria

Se Dilma não renunciar, impeachment é inevitável, diz deputado do PMDB

O   CIDADAO

JarbasAlanMarquesFolhaEm cinco meses, o governo da presidente Dilma Rousseff já enfrentou três grandes manifestações que emparedaram a gestão petista. Sem nenhuma sinalização do arrefecimento da insatisfação popular, com outra marcha nacional agendada para setembro, o Palácio do Planalto continua sem uma agenda que recupere a popularidade da presidente ou tire a economia da recessão. No cenário político, aliados tentam se descolar do governo para não serem tragados para a turbulência. E a Operação Lava Jato chega cada vez mais perto do alto escalão. Esse panorama, na avaliação do deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), antecede uma pressão popular e tornará a gestão de Dilma insustentável.
“Ela deve sair pelo caos que o país está, e foi ela que o levou. O país ainda não chegou ao fundo do poço, mas vai chegar”, afirma o ex-governador de Pernambuco. “Quer queira ou não, o impeachment virá, embora eu ache que seja um processo explosivo e traumático”, diz à Veja. O peemedebista também não poupa os presidentes da Câmara e do Senado, seus correligionários Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Renan Calheiros (PMDB-AL). Para ele, Cunha deve ser afastado imediatamente do posto.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.