sexta-feira, 14 de agosto de 2015

 

Em Antônio Martins, Prefeito Zé Júlio diz que promoverá cortes para enfrentar crise econômica que assola os municípios. 

 

O  CIDADAO


A maioria dos municípios do Rio Grande do Norte está sofrendo com o agravamento da crise econômica, com cortes de verbas e contingenciamento de recursos, e as sucessivas quedas nos repasses do FPM – Fundo de Participação dos Municípios.

Em Antônio Martins, particularmente, o prefeito Dr. Zé Júlio tem administrado com as finanças municipais no limite, e, por vezes, tendo que "descobrir um santo para cobrir outro", e vice-versa.

Em entrevista ao radialista José Nilson, nesta quinta-feira (13), durante programa Rádio Cidadão, na Rádio Vida, FM 107,9, de Martins, ele fez uma breve prestação de contas, onde destacou os problemas que estão comprometendo as contas públicas e tornando a administração quase que insustentável do ponto de vista econômico.

Diante da crise e para preservar os serviços essenciais, tão importantes para a coletividade, e ofertados pela municipalidade, como Saúde, Educação, Assistência Social e conservação do patrimônio público, o prefeito decidiu por enxugar gastos em todos os segmentos da administração pública, incluindo o corte de pessoal, daqueles que ocupam cargos comissionados e terceirizados, além de ajustes e redução de despesas com energia, combustível, dentre outras coisas.

De acordo com Dr. Zé Júlio, as projeções do FPM ao longo de 2015 não são nada animadoras. Com a arrecadação em queda, os recursos têm sido cada vez menores.

No último mês de julho, o município recebeu R$ 140 mil abaixo do previsto pelo Tesouro Nacional para o referido mês. Agosto também não deverá ser fácil para Antônio Martins e mais outros 98 municípios potiguares com coeficiente de 0,6%.

No primeiro repasse do dia 10, os recursos já contabilizam uma queda absurda de 74 mil reais, do poder aquisitivo, em relação ao mesmo período de 2014, somando-se assim, uma perda real de 214 mil reais em apenas 40 dias desse segundo semestre.

O afastamento de diversos servidores, os quais não fazem parte do quadro efetivo de pessoal do município, impactará de imediato sobre os gastos com INSS, que diminuirão; além de um novo planejamento, o que amenizará os custos em todas as secretarias, e possibilitará honrar com os compromissos administrativos.

Por fim, Dr. Zé Júlio pediu a compreensão da população e, sobretudo, daqueles que estarão sendo dispensados nos próximos dias, lembrando que tal medida pode ser revogada, tão logo a economia se recupere.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.