sábado, 15 de agosto de 2015

SERVIDORES DO ESTADO DISCUTEM POSSIBILIDADE DE GREVE GERAL

 

O  CIDADAO 

Os servidores públicos estaduais ameaçam iniciar uma greve geral. De acordo com o Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte, foi realizada uma reunião realizada na tarde de ontem (11) na sede do Sinmed com a presença do Sindsaúde, Soern, Sinttar, Sinfarn, Sinpol, Sinai e a Fundac. No encontro, o grupo discutiu a possibilidade de uma grande greve geral de todas as categorias afetadas pelo corte na gratificação de insalubridade e adicional noturno.
Em assembleia do Sinmed, também realizada na terça-feira (11), os médicos do estado decidiram pela paralisação dos atendimentos a partir da próxima segunda-feira (17), juntando-se à greve do Sindsaúde. O motivo para a paralisação é o corte na gratificação por insalubridade e adicional noturno dos servidores que se aposentaram a partir de julho do ano passado.
A paralisação tem início com uma mobilização no dia 17, às 9h, em frente ao Walfredo Gurgel. Participam vários outros sindicatos da saúde que entendem que os servidores estaduais estão sendo lesados no direito de incorporar a insalubridade, uma vez que tiveram descontos para a previdência durante toda a sua vida funcional.
O corte em questão foi fruto de decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN), que decidiu revogar a Súmula nº 24 e cortar da aposentadoria dos servidores estaduais as gratificações tidas como temporárias, como insalubridade, adicional noturno e de deslocamento. Porém, a discussão é sobre os valores que deveriam ser devolvidos aos profissionais que tiveram descontados estes valores durante o tempo em que prestaram o serviço público.
De acordo com o Sinmed, o TCE garante apenas a devolução dos últimos cinco anos, o que tem provocado revolta por parte dos servidores. Para ter de volta o que é de direito, diversos sindicatos já afirmaram que vão acionar a Justiça para reaver o dinheiro pago ao fundo da previdência estadual.
Com a insatisfação, os sindicatos das categorias que foram afetadas realizarão assembleias para votar sobre a paralisação das atividades. Contudo, os atos conjuntos já estão sendo elaborados para pressionar a mudança da medida. O primeiro será a manifestação no Walfredo Gurgel, na segunda-feira, 9h.
Na noite da segunda-feira (17), os sindicatos voltam a se reunir no Sinmed RN para discutir novas mobilizações.
Fonte: Tribuna do Norte

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.