quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

PF aponta ‘alto grau de suspeita’ sobre tríplex que seria de Lula 

 

 

BLOG   O  CIDADAO 

Lava Jato está na cola do ex-presidente Lula (Foto: Roosewelt Pinheiro/ABr)
A Polícia Federal incluiu o tríplex 164-A, que seria da família do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Edifício Solaris, no Guarujá, litoral de São Paulo, no rol de imóveis com “alto grau de suspeita quanto à sua real titularidade” sob investigação na Operação Triplo X (22ª fase da Lava Jato) deflagrada nesta quarta-feira, 27.
“Manobras financeiras e comerciais complexas envolvendo a empreiteira OAS, a cooperativa Bancoop e pessoas vinculadas a esta última e ao Partido dos Trabalhadores apontam que unidades do condomínio Solaris (…) podem ter sido repassadas a título de propina pela OAS em troca de benesses junto aos contratos da Petrobras”, informa a representação de prisões e de buscas e apreensões da Triplo X assinada pela delegada Erika Miarik Marena, da equipe da Lava Jato, em Curitiba.
“Além das inconsistências já detectadas quanto ao imóvel que pertencera a Marice Correa de Lima (cunhada do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto), igualmente chamaram a atenção outros imóveis do mesmo condomínio que indicaram alto grau de suspeita quanto à sua real titularidade”, registra a PF.
O relatório da Polícia Federal é ilustrado com um diagrama que inclui oito tríplex do condomínio Solaris, quatro da Torre A e quatro da Torre B – entre eles o 164 A. O diagrama montado pela PF indica que a OAS – empreiteira acusada por cartel no esquema de propinas na Petrobras – aparece como proprietária do triplex 164 A.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.