sábado, 16 de abril de 2016

6/04/2016 às 10:35 em: Economia, Política

Financiadores pressionaram deputados por retirada de apoio a Dilma

A pressão dos movimentos pró-impeachment, com bullying nas redes sociais e no WhatsApp, até ajudou. Mas o que pesou mais para a debandada de partidos como PP, PSD e PR do apoio ao governo na semana decisiva do impeachment foi a ação direta de financiadores de campanha e grandes grupos econômicos sobre os indecisos e os que pretendiam votar com Dilma.
Pesos-pesados dos setores produtivo e financeiro e representantes de entidades de classe como Fiesp, CNI, CNA e CNT telefonaram pessoalmente para uma lista de parlamentares para exigir daqueles que sempre ajudaram apoio à deposição da presidente.
Veja
Comentários (4) enviar comentário
  1. José Cresio
    Postei há pouco tempo: Temer/Cunha é o governo dos Empresários. Pergunta aí se alguma representação de trabalhadores apoia este GOLPE. Somente a Força Sindical de Paulinho. Trabalhadores nossas conquistas estão por um fio com esse grupo golpista.
    • charles
      Bua, bua, bua.
    • beto costa
      ei apoiador de sindicatos inuteis e corruptos, devolva nossos impostos.. Os sindicatos estão nas listas de investigações,, verdadeiros sindicatos de crimes
  2. Curioso
    É a conR$ciência de de cada um deles sendo colocada em pratica…

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.