domingo, 26 de junho de 2016


Presa, mulher foi levada para exames de corpo de delito e depois para a sede da Polícia Federal, em Natal (Foto: Divulgação/PF)Presa, mulher foi levada para exames de corpo de delito e depois para a sede da Polícia Federal, em Natal (Foto: Divulgação/PF)
A Polícia Federal prendeu nesta sexta-feira (24) em Ceará-Mirim, cidade da Grande Natal, uma funcionária pública municipal de 35 anos suspeita de envolvimento com uma quadrilha especializada em roubos a agências dos Correios e explosões de caixas eletrônicos. A mulher foi presa preventivamente em cumprimento a um mandado expedido pela 15ª Vara Federal.
Segundo a PF, a prisão é resultado das investigações da chamada ‘Operação Trangola’, que no dia 7 de junho prendeu, em Parnamirim, também na região Metropolitana da capital potiguar, uma quadrilha suspeita de assaltos a agências dos Correios e explosões de caixas eletrônicos pelo estado.
A mulher, ainda de acordo com a Polícia Federal, é companheira de um dos homens presos junto com o bando. “A sua prisão dela foi requerida à Justiça porque os policiais descobriram que ela teria registrado em seu nome, a mando do marido, um sítio na cidade de João Câmara (RN) de valor infinitamente superior às posses do casal, tudo levando a crer que tal propriedade tenha sido adquirida com dinheiro supostamente obtido nos vários assaltos realizados pela quadrilha desbaratada”, ressaltou a PF.
A Polícia Federal também informou que a suspeita nega saber onde o marido, que exerce a profissão de soldador, conseguiu recursos para adquirir o sítio. Após prestar depoimento, ela foi levada para o Instituto Técnico de Perícia (Itep) para exame de corpo de delito e depois regressou para a superintendência da PF, em Natal, onde permanece custodiada à disposição da Justiça.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.