terça-feira, 6 de setembro de 2016



Descrição: https://scontent.fnat1-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-1/c0.2.32.32/p32x32/946152_1121706204536435_8697033553997495504_n.jpg?oh=aff9e7770a0816ada1c0ac9e75a40d72&oe=587D117F

 PONTO DE VISTA :

 A POSTURA POLÍTICA, DE UMA MINURIA DE PESSOAS , DE NOSSA AMADA TERRA MARCELINO VIEIRA,  NÃO CONDIZ COM, A CULTURA HERDADA DOS NOSSOS ANTEPASSADOS...
O QUE NÓS ESTAMOS  VENDO, LENDO, ASSISINDO,  NOS BASTIDORES DA MÍDIA VIEIRENSE, QUE NOSSO POVO ESTÁ PERDENDO O EQUILÍBRIO EMOCIONAL DE SEPARÁ AS COISAS COMO :  O JÔ DO TRIGO  {...}


Ufa!!! Quase que não acabo de ler tanta postagem na linha do tempo do Facebook, de ontem a noite até agora. Juízes, defensores e acusadores, tanta gente boa nessa cidade, tanta gente de má fé também.
Quero aqui externar minha opinião sobre o fato acontecido ontem, visto que não estava no meio, e por isso, tenho mais propriedade para falar como alguém que fala de fora do lugar, do calor da emoção.
Antes de tudo, gostaria de dizer que não estou aqui para fazer juízo de valor de ninguém, até porque, não serei eu que mudarei os fatos. O que aconteceu, já aconteceu, e ponto!!! Nada justifica o que aconteceu, de contramão, vem também a minha cabeça aqueles ditados populares “quem com ferro fere, com ferro será ferido” ou o mais conhecido “quem procura acha”...
O que questiono aqui não é “o copo de cerveja jogado na cara de outrem”, mas o que levou a pessoa a cometer esta infeliz ação. Quando alguém está com dor, febre ou vômito, o que se espera saber não é o que se sente, mas o que causa esses desconfortos. Da mesma forma, é o que tento entender, o que leva uma pessoa a agredir outra?
Procuro palavras para expressar o que sinto e penso, e recorro às aulas de Argumentação para transpor esse turbilhão de sentimentos ao plano das palavras. Mas não é a retórica que me salvará, mas as lembranças. Os velhos, mas não tão antigos fatos políticos que vem mudando a forma de fazer política na minha querida Marcelino Vieira.
Fazendo uma retrospectiva de 2012 até hoje, ou melhor, até ontem, chego às minhas conclusões, mas como aprendi na universidade, que contra fatos há sim argumentos, e uso dos atributos que as Letras me deram para expor aqui meu ponto de vista sobre questões que geraram e geram vandalismo e violência física e psicológica, que é o que acontece aqui nesses períodos eleitorais.
- Rememoro em 2012, as filhas de um cidadão desejando a morte do pai de um adversário político;
- Rememoro também cuspidas e ridicularizações, chacotas, atitudes desprezíveis cometidas contra as pessoas, inclusive contra mim;
- Rememoro no dia 01 de janeiro de 2013, no dia da posse, um sujeito embriagado dirigindo um carro de som com marchas do seu candidato que havia sido derrotado nas eleições de 7 de outubro de 2012, afrontando os candidatos eleitos;
- Rememoro neste mesmo dia, durante o cerimonial de posse dos vereadores na câmara municipal, esse mesmo sujeito agredindo a vice-prefeita eleita com puxões de cabelo e cuspidas, chegando até a cancelar a cerimônia de posse dos vereadores.
Tantas coisas que ficam nas nossas memórias e que não esquecemos, eu pelo menos não esqueci. De tal maneira, no período eleitoral atual, nem um pouco diferente do anterior, ocorrem as mesmas coisas, as mesmas posturas dos sujeitos.
O que já houve de 16 de agosto para cá:
- Motos e carros sendo colocados contra pessoas adversárias como afronta, atentando contra a vida das mesmas;
- Pessoas saindo de motos com bandeiras, som, buzinando e fazendo chacotas no dia de festa de seus adversários;
- Construção de um barco, usado como meio de intimidar os eleitores da situação com mensagens negativas (tentativa essa fracassada).
- Criação de perfis fakes no Facebook apenas com o propósito de difamar e denigrir as pessoas, sem nenhum vestígio de ética e educação, criados por sujeitos que não tem a decência de exporem suas opiniões usando seu nome, sabendo, pois, os mesmos da qualidade das informações que são veiculadas nesses espaços.
- O mais interessante de todos os fatos: furdunço organizado pelos próprios candidatos em seu comitê para vaiarem e fazer chacotas, gestos obscenos e piadas contra os seus adversários que estavam em manifestação política, sabendo eles, que o voto é democrático e que as pessoas têm o direito de escolherem seus candidatos, se configurando, assim, como a maior falta de respeito por parte de pessoas que até então pareciam ter algum grau de instrução. Sem falar, que isto já virou rotina em todos os demais eventos feitos pela situação.
- Para finalizar a exposição dessas informações, cito um fato ocorrido ontem, quando fizeram um “cordão de isolamento” na avenida que passa em frente à casa da candidata a vice-prefeita da oposição. Os mesmos interditaram a rua para as pessoas que vinham em uma passeata não passarem, ferindo contra o direito de ir e vir de todo cidadão.
Agora me pergunto: - O QUE SIGNIFICA UM COPO DE CERVEJA NA CARA DE OUTREM (e que não foi na candidata a vice-prefeita, como todos que lá estavam viram e sabem) QUANDO OS QUE SE INDIGNAM COM TAL POSTURA COMETEM ESSAS ATROCIDADES?
Não responderei, pois, os fatos respondem por si, e como falei anteriormente, não estou aqui fazer juízo de valor de ninguém, seja situação ou oposição.
O QUE ACREDITO FIELMENTE É NA “LEI DO RETORNO”. O QUE VOCÊ EMANA, VOCÊ RECEBE. POR ISSO NÃO DESEJO MAL A NINGUÉM, APENAS DESEJO RECIPROCIDADE E QUE TODOS SAIBAM LIDAR COM ELA.
P.S: Em nome da coligação "De mãos dadas com o povo" peço que não associem o nome ou imagem das candidatas a esses acontecimentos, que não foi gerado por elas. Saibam separar política de politicagem.
Tenham um bom dia!
Descrição: https://scontent.fnat1-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-1/p50x50/13227139_1026728770716331_5766288039365468585_n.jpg?oh=3013ffce7b5a93859262fabedf5f613f&oe=587F4C0E
49 min ·
Contra o lamento, argumentos!

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.