domingo, 9 de julho de 2017

Mal avaliado administrativamente, Governador Robinson Faria deverá experimentar desgaste de ser investigado sob suspeita de ter recebido recursos de "Caixa 2".

A julgar pelos últimos acontecimentos, bem que poderíamos concluir que o governador Robinson Faria (PSD) está vivenciando o que os astrólogos denominam de "inferno astral".

É que, de acordo com informações do Portal G1, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a abertura de inquérito para investigar o governador do Rio Grande do Norte e o deputado federal Fábio Faria (PSD), com base nas delações de executivos da JBS.

As suspeitas pairam sobre as condutas de Robinson e Fábio porque, segundo o executivo da J&F, Ricardo Saud, pai e filho, respectivamente, teriam recebido R$ 10 milhões do grupo que controla a JBS, sob a condição de ser privatizada a Companhia de Água e Esgoto do Estado do Rio Grande do Norte, dando conhecimento prévio do edital para que a empresa pudesse alterá-lo a seu favor, a fim de obter vantagens competitivas em detrimento ao mercado. 

A Procuradoria-Geral da República (PGR) suspeita que os dois tenham cometido o crime de 'corrupção passiva' e de 'caixa 2 eleitoral', recebendo "supostas doações não contabilizadas" em troca de contrapartidas ao grupo.

Com o seu governo mal avaliado administrativamente perante a população, agora, o Chefe do Executivo estadual também deverá experimentar um forte desgaste político pelo fato de estar sendo alvo da PGR sob suspeita de ter recebido recursos não declarados à Justiça Eleitoral.

Que maré de azar, hein?

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.