sábado, 26 de agosto de 2017

A um ano da campanha na TV, incerteza inédita ronda eleições 2018

 

POSTADO POR BLOG  O CIDADAO

Candidatos
Por FOLHAPRESS
A um ano do início da campanha à Presidência no rádio e na TV, que começa em 26 de agosto de 2018, o cenário eleitoral está indefinido, sem clareza de quem serão os candidatos das principais forças.
O enfraquecimento da polarização entre PT e PSDB, com ambos os partidos desgastados com a Operação Lava Jato, produz uma proliferação de nomes que poderão disputar o Planalto.
Torna a situação mais complexa a impopularidade do presidente Michel Temer (PMDB), o que inibe uma candidatura óbvia como representante da continuidade, rompendo com a lógica observada desde 1994.
Entre os tucanos, o senador Aécio Neves (MG), ao apoiar o impeachment de Dilma Rousseff (PT), seria o herdeiro natural da recuperação econômica que se esperava com a posse de Temer.
Atingido pela Lava Jato, abriu espaço para o governador paulista, Geraldo Alckmin, pleitear a candidatura.
O desgaste da classe política tradicional, contudo, vem servindo de palanque para o prefeito paulistano, João Doria, apresentar-se como representante do “novo”.
A disputa velada entre o governador e o prefeito reorganiza forças dentro do PSDB e mesmo fora, com sondagens do Democratas e do PMDB a Doria.
Um líder tucano admite que a polarização entre PSDB e PT se esgarçou, pelo menos no retrato instantâneo. Pode vir a se reorganizar em eventual segundo turno, ele afirma, mas talvez não dite a campanha desde o primeiro.
Da parte do PT, a incógnita quanto à viabilidade jurídica da candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva, condenado em primeira instância na Lava Jato, deixa a centro-esquerda em compasso de espera.
Enquanto o ex-presidente faz sua caravana pelo Nordeste, o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad ocupa o posto de plano B. O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) já disse que não disputaria com Lula e flerta com a eventualidade de formar chapa com Haddad.
Sem clareza de quem será e o que defenderá o candidato do PSDB, o governo dá sinais de que pode lançar nome próprio como o ministro Henrique Meirelles (Fazenda).
A conjunção desses fatores leva analistas a apostarem que, se a eleição chegar ao segundo turno, terá candidatos com votação baixa.
SARNEYZAÇÃO
Os principais ganhadores do cenário de indefinição são os ‘outsiders’, os candidatos que correm por fora dos partidos mais tradicionais, afirmou Rafael Cortez, da consultoria Tendências.
“Ainda que enfrentem condições difíceis por conta das regras de tempo de TV e eventualmente de doação de recursos públicos, a barreira para o segundo turno deve diminuir, viabilizando nomes como Jair Bolsonaro (PSC) e Marina Silva (Rede Sustentabilidade)”, disse o analista.
Para Cortez, o quadro atual se assemelha ao de 1989, com fragmentação de candidaturas e sem perspectiva entre o eleitorado de continuidade do governo, o que ele define como sarneyzação.
Na perspectiva histórica, “as eleições presidenciais têm se comportado quase como plebiscitos do governo em questão. Se bem avaliado, tende a gerar continuidade. Sem isso, todas as candidaturas vão ter de trabalhar a persuasão eleitoral”, disse.
Em comparação, em agosto de 2013, salvo por Marina, que ainda não definira que sairia como vice de Eduardo Campos pelo PSB, o quadro era relativamente previsível, com Aécio disputando pelo PSDB e Dilma pelo PT.
Mais uma vez, Marina não deixa claro se e como entrará na disputa. Sem estrutura partidária robusta e em meio à indefinição de Lula, ela se restringe a gestos: reuniu-se com artistas no Rio, em julho, uma vez na casa da empresária Paula Lavigne e outra na do ator Marcos Palmeira.
No campo da extrema direita, Bolsonaro viaja o país há mais de um ano para falar de seu projeto nacional. Pretende deixar o PSC e se filiar ao PEN para viabilizar a candidatura. O seu adversário imediato é Doria, com quem pode vir a disputar a parcela mais centrista de seu potencial eleitorado.
Comentário (1) enviar comentário
  1. Carlos
    Por que não EXTREMA ESQUERDA? Este tal de Lula quer regular imprensa e vocês não acham extremismo?

Acesse a Postagem Original: http://blogdobg.com.br/#ixzz4qs95n0AY

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Servidores que ganham acima de R$ 4 mil receberão parcela no dia 30

 

POSTADO POR BLOG O CIDADAO

O Governo do RN deposita na próxima quarta-feira (30), a partir das 14h, uma parcela de R$ 4 mil aos servidores ativos, aposentados e pensionistas que recebem acima de R$ 4 mil. O que equivale a um montante de R$ 80 milhões.
O complemento salarial deste grupo será pago em breve, sem distinção entre ativos, inativos e pensionistas, a partir da disponibilidade de caixa.
Essa programação poderá sofrer antecipação, caso haja uma ampliação na captação de receitas do Estado.
Desde o dia 15 de agosto, mais de 80% do funcionalismo já tinha recebido integralmente seus salários.
Comentários (6) enviar comentário
  1. vilanir gurgel
    Eita… agora vai!!!! não consegue pagar dentro do mês, nem no mês subsequente
    quero ver onde vai parar. Bom quando chegar dezembro, com 13º e dois meses de salario dentro
    E o nosso governador preocupado em fazer campanha pra mulher dele…

  2. Iuri
    Na atual conjuntura não tem governo que resolva. A culpa foi dos sucessivos governos que gastaram demais. Agora a conta chegou e o Estado faliu.
  3. Luiz Fernando
    Ou seja, muita gente só vai receber o salário de Julho em Setembro. Pense num governo primeira.
  4. Lutemberg
    Isso é uma verdadeira sacanagem desse governo incompetente e pilantra. Iremos, então, pra dois meses trabalhados, sem receber o salário integral. FORA, INCOMPETENTE!
  5. Pato amarelo
    Trocando em miúdos: vai para 02 meses de atraso. Daqui a pouco chega no recorde de Geraldo Melo.

Acesse a Postagem Original: http://blogdobg.com.br/#ixzz4qhNFCnE5

sábado, 19 de agosto de 2017



Suspeitos morrem em confronto com a polícia após assalto a lotérica da cidade de Messias Targino, RN

 

POSTADO POR BLOG  O CIDADAO , ACESSE E VEJA A MATÉRIA COMPLETA  ...


Dois homens morreram durante uma troca de tiros com a Polícia Civil no município de Janduís, no Oeste do Rio Grande do Norte, após assaltarem uma casa lotérica na tarde desta sexta-feira (18), na cidade de Messias Targino. 
De acordo com a Equipe da 7ª. DRP de Patu, os homens invadiram a lotérica, localizada no centro da cidade de Messias Targino, renderam os clientes e anunciaram o assalto; os funcionários não entregaram o dinheiro e os elementos roubaram os clientes. Após o delito, fugiram com destino a cidade de Caraúbas, a Polícia Civil foi acionada e iniciou buscas na região para prendê-los e encontraram os elementos no município de Janduís, antes da comunidade de Permissão. Quando os assaltantes avistaram a guarnição, atiraram contra os policiais, que revidaram e houve troca de tiros.
Os assaltantes foram baleados e socorridos pelos policiais ainda com vida para o Hospital Regional Dr. Aguinaldo Pereira da Silva, em Caraúbas, porém, não resistiram aos ferimentos e morreram. Nenhum polícia saiu ferido na troca de tiros.
Os assaltantes estavam em uma motocicleta Honda/Pop 100, modelo 2008, de cor vermelha, placa MYW 0762, que foi roubada na cidade de Caraúbas há uns 15 dias atrás. Os nomes dos assaltantes ainda não foram divulgados, apenas, um ainda falou para os policiais que era da cidade de Campo Grande e o outro é da comunidade de Miranda, conhecido apenas por "Bruno de Baica".
Icém Caraúbas

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Governo quer acabar com auxílio-reclusão para presos

 

POSTADO POR BLOG  O CIDADAO

O governo de Michel Temer estuda acabar com o auxílio-reclusão, que é concedido às famílias de presidiários que contribuem para o INSS. A medida gerará uma economia de R$ 600 milhões em 2018, segundo cálculos do Ministério da Fazenda, qual a Coluna teve acesso.
A proposta ainda está em fase de estudo pelo governo, mas é defendida por ministros pela economia gerada em um momento de crise como o que o País está passando. “Não é pra fazer caixa. Isso é um absurdo. Na situação que o país está? Benefício para preso?”, diz um ministro.
A proposta de modificação no benefício será encaminhada pelo governo por meio de uma PEC, que precisa ser aprovada pelo Congresso.
Estadão


Especialistas rejeitam fundo eleitoral e veem ‘distritão’ com desconfiança

 

POSTADO POR BLOG O CIDADAO EM PRIMEIRA MÃO  !!!


FOLHAPRESS
Especialistas em direito eleitoral e cientistas políticos rejeitam a proposta de criação do fundo público de R$ 3,6 bilhões para financiar campanhas no Brasil, aprovado nesta semana na comissão da Câmara dos Deputados que analisa a reforma política.
Ao mesmo tempo, a instituição do “distritão” nas eleições de 2018 e 2020 também é vista com desconfiança. O sistema substituiria o atual modelo eleitoral, em que os votos no partido podem eleger candidatos que não foram os mais bem votados.
“Todos os brasileiros doarão compulsoriamente, enquanto há uma crise econômica e deficits enormes em recursos para saúde e educação”, diz Diogo Rais, pesquisador da Fundação Getulio Vargas e professor da Mackenzie. “É constrangedor.”
Para o cientista político Jairo Nicolau, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, a nova fonte de recursos também joga água fria na expectativa de renovação política.
“O modelo fundo mais distritão favorece quem já está lá: eles são políticos conhecidos e terão financiamento garantido. É um sistema de proteção”, afirma Nicolau.
Em um dos textos que apresentou na Câmara, o relator da reforma, Vicente Cândido (PT-SP), justifica que o fundo é “uma forma viável e legítima para financiar a operacionalização da própria democracia”. A canalização desses recursos às legendas, afirma, “encontra amplo respaldo e legitimidade no fato de que partidos desempenham uma importante função pública”.
A ideia do fundo bilionário não é de todo malvista pelo cientista político Oswaldo Amaral, professor da Unicamp. Ele acha que hoje o dinheiro público já ajuda a financiar as campanhas, porque comitês usam dinheiro do fundo partidário e o horário eleitoral em TV e rádio é pago com abatimento de impostos.
“O que precisa ver é como será a distribuição entre os partidos, se vai ser igualitária ou não. E como o partido vai redistribuir o dinheiro”, diz.
Doutor em direito pela USP, Modesto Carvalhosa considera o financiamento público “a institucionalização da fraude eleitoral”. O advogado paulista se apresenta como candidato a presidente em caso de eventual eleição indireta, para substituir Michel Temer.
“É absolutamente contra o próprio sistema democrático”, afirma. Carvalhosa diz que tanto o uso do financiamento público quanto a adoção do distritão só poderiam ser feitos após plebiscito.
PROTEÇÃO
Se passar no Congresso a proposta de adotar o distritão nos pleitos de 2018 e 2020, serão eleitos os candidatos que tiverem maior votação. No sistema atual, vale a soma do número de votos de todos os candidatos e da legenda.
O professor da USP José Álvaro Moisés diz que o modelo favorecerá políticos envolvidos na Lava Jato. Para ele, é “uma fraude” quem afirma que o sistema deixará as eleições mais baratas. “Não vai ficar mais barato. Se você lançar um sistema em que os mais votados são eleitos, haverá uma competição infernal.”
Ives Gandra Martins, jurista que presidiu a comissão de reforma política da OAB-SP, discorda. Para ele, se houver uma forma de fortalecer os partidos e evitar desfiliações, o distritão é um bom sistema.
“É estupendo que os mais votados possam ser eleitos. Isso fortalece a vontade popular”, afirma. “Mas os partidos devem ser fortalecidos através da fidelidade partidária. Todo deputado que deixasse a legenda antes do fim do mandato não poderia se filiar a outro partido e concorrer à reeleição.”
Como propostas alternativas ao fundo, parte dos especialistas sugere que os recursos públicos destinados à campanha sejam menores. Mesmo considerando elevado o valor do fundo aprovado pela Câmara, o advogado Márlon Reis, idealizador da Lei da Ficha Limpa, acha melhor assim que o retorno do financiamento empresarial. “Além de ser mais transparente, ao menos a eleição não vai ser intermediada por empresas corruptas”, avalia.
Já José Álvaro Moisés prefere que seja criado um teto de gastos com “um limite muito severo”, que evitaria abuso e influências do poder econômico nas

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Governo anuncia pagamento dos servidores estaduais

 

POSTADO POR BLOG  O CIDADAO

O Governo do RN paga nesta sexta-feira (11) o salário servidores públicos estaduais que ganham até R$ 3 mil, correspondente ao valor de R$ 83.975.344,38.
Na terça-feira (15), será depositado o montante para quem recebe até R$ 4 mil, correspondente a importância de R$ 49.851.116,13.
Estas duas faixas representam um montante de R$ 133.826.460,51.
Somando aos servidores da Educação e dos órgãos da Administração Indireta com arrecadação própria, que receberam no último dia 28, foram pagos na integralidade os salários de 80% da folha.
O Governo segue acompanhando as receitas para anunciar o pagamento dos salários dos demais servidores o mais breve possível, a partir da disponibilidade de recursos.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017



FALECIMENTO E SEPULTAMENTO DE UM IRMÃO, VALDÉCIO HONORATO MAIA !!!
FALECIMENTO E SEPULTAMENTO DE UM IRMÃO, VALDÉCIO HONORATO MAIA !!!


    POR VOLTA DAS 2:00 h DE HOJE FALECEU NO HOSPITAL REGIONAL DE PAU DOS FERROS, O SR. VALDÉCIO HONORATO MAIA, O MESMO ESTAVA INTERNADO HÁ MAIS DE 15 DIAS ACOMETIDO DE UMA EMBOLIA PULMONAR , NÃO RESISTINDO A FALTA DE RESPIRAÇÃO  , VEIO A ÓBITO NA MANHÃ DE HOJE. O MESMO CONTAVA COM A IDADE DE 65 ANOS, DEIXANDO ESPOSA LINDETE FERNANDES HONORATO, UMA FILHA LARISSA FERNANDES HONORATO, SOGRA MARIA DO SOCORRO FERNANDES, IRMÃOS

POROROCA, RAIMUNDA,CLÓVES, JOÃOZINHO, FRANCISCA,  VALDECIR (irmão Gêmeo), SEU CORPOESTÁ SENDO VELADO EM SUA RESIDÊNCIA RUA DO SOL, 02 NESTA CIDADE.
A FAMÍLIA ILUTADA COMUNICA SEU SEPULTAMENTO HOJE  5:00 h  DA TARDE SAINDO O FÉ RITO DE SUA RESIDÊNCIA PARA O CEMITÉRIO LOCAL.DESDE JÁ AGRADECEMOS A TODOS NESTE MOMENTO DE DOR E SAUDADES.
A CADA ENTE QUERIDO E AMIGO QUE SE VAI, NOS TORNAMOS ENFRAQUECIDOS, NÃO POR SERMOS PESSOAS FRACAS, MAS POR ESTARMOS PERDENDO A RAIZ QUE NOS PRENDE À VIDA TERRESTRE. (Lmagari).

SME/Marcelino Vieira-RN 18 de julho às 12:52 · Registro do encontro com o secretário de Agricultura Gentil Tibúr...