terça-feira, 30 de outubro de 2018

Investigações avançam no processo do sítio de Atibaia e Lula terá novo encontro com Moro

Terça, 30 de outubro de 2018

POSTADO POR BLOG   O CIDADAO


Moro marcou para o dia 05 de novembro a retomada das audiências da ação penal do sítio de Atibaia.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva terá em breve mais um encontro com o juiz federal Sérgio Moro. Lula é acusado de receber propina mediante reformas num sítio localizado na cidade de Atibaia, interior de São Paulo. O petista afirma que o sítio não é dele e que só ia lá de vez em quando a convite dos donos, que seria a família do empresário Fernando Bittar. Entretanto, os procuradores afirmam que todas as reformas feitas foram provenientes de dinheiro que vieram de corrupção em contratos das construtoras Odebrecht e OAS com a Petrobras.

No dia 05 de novembro, as audiências retomarão. O magistrado da Lava Jato irá ouvir o patriarca da Odebrecht, Emílio e seu filho, o empresário Marcelo Odebrecht.

Além deles, serão ouvidos o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro e dois grandes amigos de Lula: o advogado Roberto Teixeira e o pecuarista José Carlos Bumlai. Contudo, o dia mais esperado é 14 de novembro, onde o ex-presidente Lula, condenado pela Operação Lava Jato, estará frente a frente com Moro dando o seu depoimento.

Interrogatórios
Nesta segunda-feira (29), o juiz Sérgio Moro negou um pedido da defesa do pecuarista José Carlos Bumlai que pediu para que seu depoimento da ação penal do sítio de Atibaia seja feito por videoconferência e não pessoalmente.

juiz recusou o pedido dizendo que aquilo não fazia sentido já que o depoente possui renda para ir até Curitiba. A vontade de Bumlai é que Moro autorizasse que ele pudesse falar de São Paulo. Segundo os advogados do pecuarista, ele não está bem de saúde e uma viagem dessa poderia agravar o seu estado.

Moro retrucou dizendo que não há qualquer situação adversa que possa comprometer a saúde dele no deslocamento até Curitiba.

O magistrado da Lava Jato também, no mesmo documento, negou o pedido da defesa do advogado Roberto Teixeira, que também queria fazer o depoimento por videoconferência.

Acusações contra Lula
O ex-presidente Lula é acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de receber propina das empreiteiras em troca de contratos fraudulentos com a estatal petrolífera. Osinvestigadores afirmam que o dinheiro repassado para Lula foi através de reformas no sítio de Atibaia.

O depoimento já era para ter acontecido, entretanto, para evitar um tipo de exploração eleitoral, Moro adiou o interrogatório para o mês de novembro, após o término das eleições.

Além do líder do PT, mais doze pessoas são investigadas nesse caso.

Via: blastingnews

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.