sábado, 17 de novembro de 2018

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

RN abrigará centenas de “companheiros” derrotados nas ultimas eleições

Artigo: Os desafios do novo Governo do RN

Por: Ivar Luiz Schmidt

Fatima Bezerra, recém-eleita governadora do nosso estado, vai receber um estado sem segurança, das mãos do “governador da segurança”. Um estado onde as pessoas sentem saudades de poder sentar em paz nas suas calçadas ao final do dia, pois a nossa segurança publica não vem sendo prioridade a muito tempo para nossas autoridades, e os nomes ventilados para o cargo deixam de cabelo em pé seus próprios eleitores. Sinal que a eleição nacional não serviu de lição para uma mudança de comportamento das pessoas que acham que o crime se combate com pombas brancas e flores, ao som de “Imagine” na voz de John Lennon. Bolsonaro venceu as eleições por que as pessoas descobriram que para sentir FOME, que é o discurso perdedor de Haddad, é necessário estar VIVO. Viaturas sucateadas, armamento incompatível com as necessidades, coletes vencidos, remuneração em atraso, crescimento de facções de outros estados na região, inteligência sem ferramentas e materiais para prevenção de crimes, enfim, problemas não faltam na área.
Além da segurança pública, talvez mais importante seja, a necessidade de ajuste fiscal rigoroso, coisa que ninguém espera da futura ocupante do executivo, dado o seu histórico e sua ideologia politico partidária. É urgente a privatização da CAERN e da POTIGAS, para que as contas possam sair do vermelho, para isso se faz necessário a contribuição da Assembleia Legislativa do Estado, tanto nas votações como no enxugamento da maquina publica.
O cenário em nosso horizonte é de que vamos ter um estado que abrigará centenas de “companheiros” derrotados nas ultimas eleições, de varias partes do Brasil, pratica essa, comum nos governos estaduais administrados pelo PT. Com o inchaço da máquina pública, eleva-se a necessidade de arrecadação, e uma das “receitas” desse bolo é aumento de tributos. Empresários temem alta dos impostos, comprometendo sua competitividade em relação a concorrentes de outros estados, se isso ocorrer, irão fechar seus estabelecimentos, gerando assim desemprego no pobre elefante.
Além de o estado estar em situação falimentar, nossa futura governadora, trata o futuro presidente como inimigo politico, pois quando teve a oportunidade de abertura de dialogo durante essa semana, faltou em reunião onde todos os governadores eleitos no pleito de 2018 foram convidados, a falta de preparo é latente.
A solução para nosso estado sair da situação caótica que vive precisa de uma Fatima Bezerra que os potiguares não conhecem ainda, precisa, como citado acima, de uma equipe técnica, foi-se o tempo de brincar com o dinheiro público, nossa torcida é para uma gestão responsável, que saiba de onde vêm os problemas e quais os caminhos para se sair deles. Talvez seja a oportunidade de Fátima resgatar o que restou do PT após as eleições, e talvez o PT seja enterrado de vez pela governadora potiguar.
Diante de todo o quadro descrito acima, e provável, não seria surpresa, se em terras potiguares acontecesse outro “gópi”, ao estilo Dilma Roussef, falamos de um impeachment sim. Não torcemos para isso, mas dadas as circunstâncias, e o histórico da futura ocupante do executivo, podemos antever uma situação parecida.
Pobre Rio Grande sem Norte!
Fonte Blog Ismael Sousa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.

MINISTÉRIO DA SAÚDE DIVULGA 250 MUNICÍPIOS EM SITUAÇÃO DE ALERTA PARA DENGUE,ZIKA E CHIKUNGUNYA 61 ESTÃO NO RN INCLUSIVE MOSSORÓ Ter...