segunda-feira, 27 de maio de 2019

ACREDITE SE QUISER: Empresária mineira se casa com ela mesma para celebrar amor-próprio; votos serão feitos em frente a um espelho no altar

 

POSTADO POR BLOG  O CIDADAO 

ACESSE E VEJA O CASO INÉDITO 

Terça, 27 de Maio de 2019


POR FRANSCINY FERREIRA

Uma praça de Belo Horizonte será palco, neste domingo (26), do casamento da empresária Jussara Dutra Couto, 38, com ela mesma. O intuito, segundo ela, é celebrar o “amor-próprio”. Por isso, a noiva assegura que não vai configurar traição se, no futuro, conhecer alguém especial e se casar novamente.

Ela se vestiu de noiva em 2007, quando celebrou a união com um companheiro com quem ficou por 13 anos. “Eu resolvi casar comigo por causa da minha história, de eu ter chegado ao ponto de compreender que, em primeiro lugar, eu sou a pessoa mais importante da minha vida”, explica.

Segundo Jussara, familiares mais íntimos e desconhecidos têm apoiado a ideia, mas ela também tem recebido críticas nas redes sociais e evita ler os comentários.

A ideia surgiu no final de 2018, em uma conversa com a amiga Daniele Cerqueira. Elas descobriram que a prática é comum em outros países e recebe o nome de “casamento sologâmico”. Assim, criaram a empresa “Eu comigo”, especializada em matrimônios solitários. Elas acreditam que a cerimônia de Jussara será inédita no país.

Com a repercussão, a lista de convidados foi ampliada para cem pessoas, e o casamento migrou para uma praça da capital mineira. Lá, o evento vai seguir ritos de um matrimônio monogâmico, mas com adaptações.

A empresária vai sozinha até o altar e será recebida pela filha. Uma amiga será a celebrante e os votos serão feitos em frente a um espelho no altar, em que vai prometer se amar e respeitar até a eternidade. Os convidados também vão receber espelhos para um voto coletivo de amor-próprio.

Já a aliança foi substituída por uma tatuagem de uma mulher com borboleta. Uma boneca de Jussara com asas também vai estar no topo do bolo. “A borboleta tem esse significado de força, de transformação e eu acho que é isso que tenho vivido”, diz.

Traição?

A empresária, que atua há 20 anos no ramo de eventos matrimoniais, conta que está propondo outra abordagem para o termo casamento: para ela, pode ser união entre duas coisas, e não só entre duas pessoas.

“Estou assumindo um compromisso comigo. Isso não quer dizer nada com relacionamento, que eu não possa ter outra pessoa. Não vai significar traição. A gente chega num ponto da vida em que pergunta: por que não posso fazer o que eu quiser? Não estou fazendo mal a ninguém”, afirma.

Após a divulgação da cerimônia, Jussara recebeu propostas de casamento de homens e mulheres. Mas sustenta que, no momento, não quer se casar com outra pessoa e nem se envolver, pois se propôs a ficar um tempo sozinha. Ela diz que se cansou de emendar um relacionamento em outro.

UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para que possamos desenvolver um bom trabalho.

* Deputados preparam pedido para cassar mandato de Eduardo Bolsonaro.   POSTADO NO BLOG  O CIDADAO  15:08 Marcelo...